quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

PARABÉNS, NANÁ!


O dia amanheceu frio e chuvoso. Ainda estávamos deitados quando o nosso filho nos entrou pela casa e disse que ia levar a mulher para a maternidade.
Daí a poucas horas nasceu a Natacha. Era um bebé lindo, gordinho e com uma cara “invulgar”, como diziam os primos.
À medida que os dias e meses passaram o invulgar transformou-se em doçura e beleza. Todos os pais desejam ter filhos e sobretudo filhas, que sejam belos. Pois ela é.
Faz hoje 18 anos. Na sua vida já conheceu todas estas primaveras, algumas bem nubladas e sombrias, mas que fizeram dela uma pessoa mais forte e mais preparada para a vida.
Desejo de todo o coração que ela se deixe usar por Deus para o serviço do próximo. Que à medida que a sua beleza de mulher desabrocha em força, também o seu coração e espírito estejam mais perto do Deus que a criou com um plano perfeito de esperança.
Desejo ainda que um dia encontre alguém com quem partilhe a sua vida, alguém que a coloque em honra, que a estime com profunda amizade e a ame com paixão.
E será pedir muito...que eu ainda posso ver alguma destas coisas acontecerem?
Parabéns, Naná!

1 comentário:

  1. lindo Sarah! é a simplicidade que toca na profundidade... obrigada pla sua abertura, simplicidade e carinho :) Ro

    ResponderEliminar