terça-feira, 27 de julho de 2010

DESISTIR...

É assim o abandono do sonho, a renúncia da felicidade, o esquecer do compromisso. De repente os braços caem, a mente fica em "auto-piloto" e tanto faz... para quê lutar, por que insistir? É muito mais fácil desistir.
Pois na semana passada estava a falar com uma amiga que me dizia: "Desisto.Não tenho mais força. Não vale a pena continuar. " Fiquei assustada, porque já estive nesse lugar sombrio e escorregadio do abandono e sei quanto é falso e manhoso. Digo falso, porque ele parece trazer soluções rápidas, mas que provam mais tarde ser de dor e reprovação.
Há muitos anos, passou pelo Monte esperança,Instituto Bíblico de Portugal, um grande homem de Deus, Charles Greenaway. Ao falar para os alunos que encetavam uma nova etapa nas suas vidas académicas e ministeriais, leu um poema da sua autoria, que mais tarde traduzi para português e que a partir desse ano, passou a ser parte do dossier informativo que todas as novas turmas de alunos recebiam no princípio de cada ano lectivo.
A minha amiga, à beira da desistência, leu-o com a voz carregada de emoção. Por ser tão importante e belo, resolvi colocá-lo neste espaço. Quem sabe, ajudará alguém que pensa desistir...

Se eu desistir
O que ganharei?
Terminará a batalha? Ficarei livre?
Não, nem a porta se fechava, nem a batalha terminava,
Porque Deus teria outro para ficar na brecha
Se eu desistisse.
Se eu desistir,
O que farei?
Procurarei abrigo do calor? Esquecerei o clamor do perdido?
Por um tempo seria feliz, depois descobriria que já não o era
E gastaria o meu tempo orando para fazer algo
E dizendo a Deus, “porque desisti?”
Se eu desistir,
Descobrirei que Deus não desiste.
A batalha ainda rugirá, a Igreja marchará,
O vento soprará ainda, o Espírito continuará a encher,
E eu ficarei cada vez mais longe, meditando,
Perguntando, “Deus, porque desisti?”
Se eu desistir,
Que poderei dizer a Deus
Que me chamou,

ao povo que me enviou,
Ao pagão que confiou em mim para mostrar-lhe o caminho,
Ao Espírito que me anima dia após dia?
Deus, eu não posso desistir.
Se eu desistir,
Que seja quando eu morrer,
E não em vida, nem quando estiver insatisfeito,
Criticado, minimizado, esquecido,
Mas Deus, faz que o meu tempo de desistir
Seja quando eu morrer."

Sem comentários:

Enviar um comentário