terça-feira, 6 de julho de 2010

FÉRIAS

Não desapareci, não senhor! Foram apenas uns dias com muita ocupação e pouca inspiração...
Engraçado como as tais tarefas "importantes" , têm o condão de nos roubar o mais importante, as pequeninas coisas que dão encanto à nossa vida: um livro que se lê, um amigo com quem se almoça, uns minutos a observar as crianças a brincarem descuidadas no parque, umas linhas que se escrevem sobre o que nos vai na alma...
Mas as tais coisas "importantes", acabadas de ser feitas ou cumpridas, deixam-nos exaustos, quase vazios, ao passo que as pequenas, parecem preencher espaços únicos dentro do nosso ser. Serei só eu?
Pois hoje resolvi parar o "importante" e deter-me no que é banal.
E o banal deste dia foi ouvir toda a gente a queixar-se do calor, tanto calor, que horror de calor!
Há uns dias atrás os mesmos reclamavam que "nunca mais é Verão!", "isto não parece Verão!" e agora incomodam-se com o calor, com a falta de uma brisa, com a casa muito quente...mas afinal de contas, nunca estamos contentes?
Estou feliz por aqueles que vão para férias ou que já estão a gozá-las neste momento. Para quem como eu, não vai ter esse privilégio, o melhor é ficar a ouvir os comentários, reportagens e filmes dos que vão e agradecer a Deus por ter a capacidade de ficar, sem muitas reclamações e sem uma coisa muito feia e pecaminosa: inveja.

1 comentário:

  1. Sarinha

    Gosto de vir ao teu blog ler o que escreves. Há sempre qualquer coisa que nos toca, que comunica conosco. És uma benção. Bjinhos. André.

    ResponderEliminar