quinta-feira, 7 de julho de 2011

OBEDIÊNCIA


Deus continua a ser inatingível, no sentido em que não abarco os Seus pensamentos e não conheço os Seus caminhos. Na Sua infinita sabedoria, no Seu imenso poder, na sua extrema soberania...é difícil entendê-lO.
Aqui estou eu ocupada a fazer a mala para uma viagem parecida com aquela de Abraão: "para uma terra que te hei-de mostrar"!!! É verdade! Nunca lá fui, nem sei no mapa onde fica Vosu, num dos países do Báltico. Só conheço uma pessoa, a lingua é diferente e incompreensível e...não sei o que me espera.
Para Paulo, o apóstolo, as viagens eram mais previsíveis: ele sabia que em cada cidade esperava-o uma prisão e sabia também que a mensagem que levava era única, adequada e transformadora. Não sei se a mensagem que levo tem todos estes atributos, mas como ele, sei que não está baseada em eloquência de palavras, e desejo que seja dada em demonstração de poder.
O que faz Deus mover uma mulher de um extremo para o outro da Europa, para proclamar a Sua vontade e o Seu coração, quando há gente mais perto que talvez poderia fazer um trabalho melhor, faz parte do mistério da Sua pessoa. Mas vou. Em obediência. O resultado não tem a viver comigo, já sei. A aventura é colocar a minha confiança num Deus que não falha nos Seus planos misteriosos. O final é saber que obdeci, mesmo sem entender tudo.

Sem comentários:

Enviar um comentário