domingo, 23 de outubro de 2011

ÁGUIAS


Há uma lenda no meio do povo judeu que, cada dez anos a águia sobe bem alto, muito alto no firmamento e aproxima-se do sol. Ao fazê-lo, por causa da veemência do calor, o seu corpo não aguenta os raios solares e em queda livre, cai no mar. Ali, as suas penas caem e o corpo da águia renova-se outra vez, as penas tornam a crescer e volta ao tempo da sua mocidade. Cada dez anos, até chegar aos cem e quando atinge esse limite, segundo o seu costume, a águia sobe até ao sol, mas ao cair no mar, pela centésima vez, morre.
Lenda interessante, mas contrária ao que a Bíblia diz. Esta não fala quantas vezes sou renovada, nem de que maneira a minha força, mocidade, vigor e esperança são substituídos por algo novo. Diz apenas que tenho que ESPERAR no Senhor. Esta palavra no hebraico, significa “aguardar em grande expectativa”. É o momento em que a mulher está em trabalho de parto, sabe que o filho vai nascer, mas não sabe quantas horas tem pela frente até ao evento mais belo da sua vida. Nessa espera, reúne as forças que lhe vão faltando para o momento supremo do nascimento.
Esta espera nem sempre é fácil, mas se olhar para a promessa que ela contém, de força, de vigor, de corrida, de voo alto e libertador, vale a pena.
Estou em modo de espera.

Sem comentários:

Enviar um comentário