quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

OVELHAS SEM PASTOR...


O ano passado por esta altura, escrevi aqui umas palavras sobre presépios e imaginem...vou fazê-lo outra vez!
Mas desta, gostava de falar-vos do tal que armaram em frente do edifício da autarquia local. É grande, iluminado à noite, com as figuras tradicionais da virgem, José e o menino deitado na manjedoura. Os habituais animais utentes do local onde Jesus terá nascido, também estão lá. Mais ao lado as figuras dos magos que vieram para adorar o menino Jesus e depois...umas ovelhas dispersas sobre o musgo e arbustos. Fiquei ali uns minutos a olhar para o presépio, pois logo me apercebi que não estava completo. De repente vi, ou antes, não vi...o presépio não tem pastores e as ovelhas vieram até à gruta pelas próprias patinhas, sós e sem ninguém a conduzi-las...
Fui saber junto dos responsáveis, o porquê desta falha, ao que me responderam que o pastor tinha sido roubado... E esta, hein?
Cada vez que lá passo, olho para as ovelhinhas, tristes, complexadas, sem saberem por que estão ali e penso automaticamente em outras ovelhas, de outros apriscos, que também andam por aí, sem pastor que as acompanhe, sem ninguém que as conduza e sem amigo que as cure...
Não está certo. O presépio está incompleto e triste. A figura pastoral é importante e ovelhas não podem andar por aí sozinhas, mesmo que seja para irem adorar Jesus.

Alguém se prontifica a deter o ladrão de pastores?

Sem comentários:

Enviar um comentário