quarta-feira, 9 de maio de 2012

LIGAÇÕES


Têm sido umas semanas difíceis. A caminhar todos os dias para o hospital, para visitar a minha sogra, internada por causa de uma fractura no fémur. Um hospital lindo. Tudo cheira a novo, moderno, funcional,como deveriam ser todos os hospitais deste país. Este foi muito desejado, muito chorado e cada presidente de câmara, prometeu e lutou para que ele fosse uma realidade. Lá está: Hospital Beatriz Ângelo! Enquanto esperamos que nos chamem para receber os cartões de acesso às visitas, distraio-me a olhar as pessoas que enchem o enorme átrio. Vêm todas ao mesmo. Visitar alguém.Entram sérias, com olhares nervosos, fixos num monitor que vai fornecendo os números da chamada. Comecei a imaginar as ligações destas pessoas com aqueles que estão deitados nas camas limpas, de lençóis verdes. Uns são filhos, outros maridos, outros esposas, cunhados, irmãos, primos, amigos, comadres, conhecidos dos primos, amigos dos pais,colegas da esposa do primo...Mais, porque somos da mesma área, há caras conhecidas, pessoas que se encontram sem estar à espera...Ligações. Parece que não temos nada a ver com o indivíduo que vemos na fila para o autocarro e, de repente,no átrio de um hospital, somos todos família. As ligações são interminaveis, dá a impressão que fazemos parte de um todo. Imagino que a humanidade é isto mesmo, afinal. Gente só, mas com tantas ligações que nos prendem uns aos outros, ao mesmo - a vida, o desejo de ter saúde, de ser feliz e a alegria de receber uma visita num dia de dor e sofrimento!

Sem comentários:

Enviar um comentário