segunda-feira, 20 de agosto de 2012

FRUTO?



Fico extasiada com a variedade de frutos que temos na nossa terra nesta altura do ano. Não há fruta igual à nossa, digam o que disserem, com o doce, sumo, sabor...tudo delicioso. Desde o vermelho das ameixas ao rosado escuro da melancia e o amarelo do melão; dos diferentes verdes das peras e do veludo amarelo ou vermelho dos pêssegos...tudo é lindo, extravagantemente guloso para os olhos e para a boca. E as uvas?

Por causa disso, tenho pensado muito na palavra do salmista “até na velhice darão fruto...”

E aqui, balanço. Olho para a vida de pessoas que amo, que estão bem entradas na velhice, onde já não dizem muita coisa acertada, o esquecimento tolda a relação até com a família, a mobilidade fica reduzida a uma cadeira ou a uns metros do passeio perto de casa...(Olho para eles e olho para mim. Um dia também serei assim).

Fruto, mas eles dão algum fruto? Já nem sabem o nome dos netos, nem se lembram se é Natal ou Páscoa...

E é aí que Deus me deixa ver uma videira que tenho no quintal. Tem pelo menos 100 anos. O tronco está carcomido, torcido e sem graça, mas espantai-vos, todo os anos as uvas aparecem. A pobre videira já nem é tratada de tão velha ...mas insiste em dar fruto, continua a ter cachos de uvas brancas pendurados nos troncos velhos. Como? Porquê? Porque o ADN daquela videira programou-a para dar fruto. Ainda na velhice. Enquanto estiver com as raízes na terra e o sol e a água a alimentá-la, as uvas vão aparecer...

Vejo o meu querido pai, que daqui a dois dias completa 98 anos. Fruto? A árvore é velha, sem graça, sem beleza, sem ninguém que repare nela. Mas dá fruto. Reproduzido na vida de milhares a quem ministrou, baptizou, abençoou, ensinou. Na vida dos seus descendentes, agora já na quarta geração de filhos e servos de Deus!

A Palavra de Deus é verdadeira. Nem pensem em racionalizar sobre o que ela diz, como eu tenho feito a respeito deste dilema do fruto...

Aliás, Jesus Cristo disse: “E vos chamei...vos nomeei...para que vades e deis muito fruto e o vosso fruto permaneça...”

Está no nosso destino, no nosso propósito de vida, no ADN espiritual da nossa vida. Está lá...

Sem comentários:

Enviar um comentário