quarta-feira, 26 de setembro de 2012

A CHAVE

Resolvi que hoje era um belo dia para procurar uns cadernos guardados há muito tempo num armário do meu sótão. Abri a caixa onde guardo as chaves que não estão a ser usadas todos os dias. Procurei e peguei na que me pareceu ser a do tal armário. Não, a chave não entrou. Tornei a descer a escada para procurar outra vez, mas decidi que o melhor era levar a caixa e experimentar todas até encontrar a certa. Como sempre, foi a última chave, quando já quase tinha perdido a esperança! 



Já lhe aconteceu tentar abrir uma porta com a chave errada? (Uma pergunta ainda mais difícil, já tentou abrir a porta de um carro que não é seu?)

Chaves são instrumentos fantásticos que, como tudo, evoluíram com o tempo. Estamos na era digital e até aí, usamos “chaves”. E nada acontece, se não usarmos a que é correcta!

Às vezes, achamos que as decisões que acabamos de tomar nos vão abrir determinadas portas, mas não. Outras vezes experimentamos várias formas de abrir um caminho, mas parece que está hermeticamente fechado. Tudo porque não usámos a chave certa. A escolha da mesma, não pode ser feita a correr, sem ponderação e algum discernimento.
Não se precipite. Pense com a razão e com o coração. E por fim, faça uma oração a Deus, que gosta de nos dar sabedoria.


Sem comentários:

Enviar um comentário