terça-feira, 13 de novembro de 2012

O CICLO DA VIDA


E o frio chegou. Mais ou menos no dia certo. O sol, bem tenta aquecer com luz e calor, mas é tudo já muito desmaiado...
O ciclo da vida. Daqui a uns meses esqueceremos tudo, porque a Primavera vai chegar, montada num carro de flores e cheiros, impetuosa e chilreando com as andorinhas, Mas enquanto ela não chega, vamos tiritar, espirrar e tossir vezes sem conta! Os ombros destapados, os colos desnudados e as pernas bronzeadas das mulheres, vão tapar-se com golas, camisolas, capas e botas. Parecem outras, como se viessem de um outro planeta!

O ciclo da vida. Hoje somos jovens, fortes, sonhadores e amigos do impossível. Ao virar as páginas  da existência, já perdemos o vigor, não acreditamos e só chegamos ao que é possível...
O ciclo da vida. Não há nada novo debaixo do sol. Há um tempo para tudo debaixo do sol. O sábio observou o que eu observo e chegou à mesma conclusão. Tempo para semear e tempo para colher; tempo para amar e tempo para deixar de amar; tempo  de acreditar e tempo de perder a fé...
 É por isso que gosto de calendários. Os dias são todos iguais, avançam mais lentamente e a gente não sabe se eles trazem sol ou chuva. 

Olho para o livro de Deus e lá, nada muda, a não ser a cor da impressão e uma ou outra palavra que resolveram traduzir de maneira diferente. Porque as promessas, os desígnios, mandamentos, regras e preceitos, passam por todos os Invernos da nossa vida, entram em todas as nossas Primaveras e prometem voltar iguais em cada estação...

Sem comentários:

Enviar um comentário