quarta-feira, 13 de março de 2013

HIPÓCRITAS


Que me perdoem os amigos, seguidores das minhas humildes reflexões, por esta longa ausência...
Falta de tempo, de saúde e de inspiração. Sejamos realistas, isto tudo misturado, dá um prato bem estranho e de mau sabor! Mas é a realidade.
 
Neste intervalo, tenho estado particularmente pensativa sobre o facto de Jesus Cristo, sempre tão gentil, amável e amoroso, ter sido tão ríspido e contundente com um grupo de pessoas que O seguiam por todo o lado. Onde quer que o Filho de Deus estivesse, era certo e sabido que apareciam. Refiro-me aos fariseus, claro. Gente fina, culta, de uma classe social elevada e privilegiada, religiosos até ao sangue, cumpridores à risca de todos os mandamentos da Lei e de mais umas quantas regras que eles próprios inventaram. Não é que Jesus não os amasse. Teve até algumas conversas bem interessantes e significativas com um ou dois, mas parece que o coração perfeito do Mestre galileu, não engolia uma coisa bem patente na atitude destes senhores – a hipocrisia. E não teve qualquer problema em chamá-los isso mesmo, hipócritas!
 
Na sua etimologia, a palavra tem a ver com “representar”, aquilo que um actor faz em palco. Veste um papel e uma vida que não é a sua. Finge bem a dor, a alegria, as emoções do personagem que representa. Os tais fariseus, representavam um papel que só Jesus teve a faculdade de expor, o de justos, de bons, de perfeitos. Mas o seu coração não correspondia às suas acções. Fingidos, dissimulados.
 
 
 
Cada vez mais quero ser simples, humilde, real, límpida. Mesmo que me digam que a vida é um palco, eu só quero mostrar a minha verdadeira identidade.  Seria muito triste se o meu Senhor me achasse a representar...Ele, que só quer que eu viva, mesmo.

2 comentários:

  1. Que texto lindo!Edifica a minha vida e me identifico muito ,pois também quero a simplicidade de Cristo,apenas viver humildemente com nosso Deus,um abraço Sarah.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Clara! Acho que à medida que o tempo passa para mim, muitas coisas vão perdendo a importância e outras vão crescendo de valor...

    ResponderEliminar