segunda-feira, 29 de abril de 2013

BRANCO...


E a Primavera, de repente, ficou cheia de frio. Foi buscar um casaco de pele macia e alva e aconchegou-se outra vez nos cobertores. O vento soprou sobre as flores e deitou ao chão milhares de pequenos frutos em promessa. As pessoas vestiram outra vez os casacos que já estavam guardados e no seu lugar colocaram a roupa de praia que saíra a arejar! As chinelas e os calções, foram enfiados outra vez nos armários como que envergonhados e os planos de um feriado de calor, parecem ficar por terra...

Ainda temos ilusão que podemos programar tudo.  A vida, a natureza, prega-nos cada surpresa.
Ainda bem que há outras realidades que não mudam. Não importa a estação do ano, nem os arrufos do tempo, a verdade do amor de Deus é sempre o mesmo. Como é a Sua fidelidade, justiça e misericórdia. Os dias passam, os anos e as estações, mas Ele é permanece, sem sombra de variação. 

De todos os Seus nomes, este é um dos que mais toca o meu coração - o Mesmo! Agarro-me a ele com a certeza que no frio ou no calor, na chuva ou na neve, hajam flores ou tudo se vista de branco - estou segura!

Sem comentários:

Enviar um comentário