segunda-feira, 4 de novembro de 2013

ESCREVER




Escrever acalma-me. Mesmo que ninguém leia. Mas prefiro saber que, pelo menos uma pessoa sentiu  o que escrevi. Porque escrever, tem a ver com sentir.
Se pudesse escrevia o tempo todo. Porque sinto muito. Queria colocar tudo em palavras,mas depois acho que as pessoas se fartavam do que sinto...
Escrever é um jeito que me ficou desde criança, quando descobri que as palavras escritas têm umas asas enormes e chegam onde eu não posso chegar. Mas que digo eu? Se as palavras têm asas, também eu tenho!
Escrever é uma necessidade. Parece que fica tudo engasgado cá dentro, quando não coloco em letras e frases o que me vai na alma. 
Escrever é perigoso. Uma vez escrito o pensamento, sentimento ou crença, fico para sempre aprisionada ao que escrevi. 
Escrever é delicioso. Coloco letras e elas dançam em palavras; coloco palavras e elas abraçam-se em  frases;  escrevo frases e tudo fica mais claro e mais transparente dentro de mim.
O que irá acontecer, se um dia não puder mais escrever?
Posso arranjar um escriba. Posso desistir de escrever. Mas nunca vou deixar de sentir.

Sem comentários:

Enviar um comentário