terça-feira, 11 de março de 2014

DE REPENTE...

Foi um Inverno longo, frio, chuvoso, húmido, cinzento, interminável. Para um país de gente que ama o sol, foi demais.
E, de repente...a chuva parou, o sol brilhou e aqueceu o nosso sorriso. O povo foi despindo os casacos e atreveu-se a caminhar pelas ruas, parques e praias com roupa leve.
O que me chamou a atenção nesta Primavera repentina, foi que, num dia tudo era cinzento, sem cor, molhado e triste. No outro, os meus olhos não queriam acreditar na extensão de verde que se derramava diante de mim. As árvores perenes brilhavam, lavadas e prontas e as outras, foram repentinamente buscar folhas novas, sei lá onde. Mais espantoso ainda. Rodando por uma pequena cidade, vi tantas árvores carregadas de flores brancas e cor de rosa...mas onde estavam estas flores ontem?  
A Primavera é um momento "de repente". Enchendo os olhos da beleza da natureza, o meu pensamento estremeceu ao ouvir dentro de mim estas palavras: "O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã" e mais uma vez tive a certeza que, sejam quais forem os Invernos e tempestades da minha vida, de repente, quando nem imagino, Deus envia uma Primavera exuberante de promessa, de alegria e de vida nova.

Sem comentários:

Enviar um comentário