sexta-feira, 25 de abril de 2014

PARABÉNS, LIBERDADE!

40 anos é uma vida!  É a idade da Liberdade e da Democracia em Portugal.  Se ela se tornou numa mulher bela, de carácter, com bons modos e com desejo de ajudar o próximo é questionável. Há por aí alguém perfeito? Mas que nasceu linda, lá isso foi. 

Quem não estava lá, não se lembra do que era antes da sua chegada. Do medo de dizer alguma frase que fosse mal interpretada e nos levasse diante da policia. De estar numa reunião na igreja adorando a Deus, sabendo que ali pelo meio havia  agentes da secreta, bisbilhotando e tomando nota de tudo o que se dizia. De não poder viajar sem autorização do marido. De só viajar para um número restrito de países escolhidos pelo estado. De abrir a janela da casa e do outro lado da rua, ver um agente, postado durante horas a fio, só porque o  pai era pastor de uma grande igreja e tinha influência sobre "as massas". De ninguém saber o que era, onde era Portugal. De ver irmãos, maridos e filhos partirem para defender territórios em África que orgulhosamente chamávamos "nossos", sem a certeza de que voltariam algum dia a casa. De não ter liberdade na escola para afirmar ter uma religião diferente e por isso ser colocada na última fila da aula com a ameaça de não poder falar, nem para pedir um lápis emprestado...Acham que isto era vida?

E agora? A tal democracia cresceu, engordou, emagreceu e foi mudando. Como tudo nesta vida. Não gosto do que ela faz, não aprovo os seus modos arrogantes e a sua justiça questionável, não me revejo na maneira como trata os velhos e os jovens, mas pelo menos sei que posso sentar-me onde quero, ir onde desejo e falar o que me apetece. Só por isso,  vale a pena dizer: parabéns Liberdade!

Sem comentários:

Enviar um comentário