quarta-feira, 28 de maio de 2014

MÚSICA

A música tem os seus andamentos. Como a vida. Tem momentos de alegria, destaque, pausa, suavidade, piano, cada um deles imprimindo à peça o sonho que encheu a alma do compositor.
A vida também é assim. Os nossos dias e estações, enchem-se destes andamentos e ritmos diferentes. 
Hoje, a pensar nisso, conclui que o mais importante não é o andamento presente, mas a melodia que enche o ar. Para alguns à nossa volta, uma pausa nossa pode ser importante, para outros, um allegro significa tudo o que estavam à espera para ter ânimo e voltar a correr.
Parafraseando Paulo, o apóstolo das corridas, o mais importante é que prossigamos, com perseverança, sem deixar que o nosso instrumento se cale ou desafine.
Ao fim e ao cabo, o Maestro é capaz de tirar beleza de toda a partitura. Oxalá os músicos estejam prontos para tocar.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

COMO UM RIO

A vida é assim, como um rio, que parece correr sempre igual. Aqui e acolá  contorna pedras, obstáculos e dali a nada lança-se numa correria, com pressa de ver tudo o que há na sua frente. Depois, languidamente, espalha-se pelas margens e descansa, sem movimento. Nuns lugares estreita-se e é pouco mais que um fio de água, noutros alarga-se e convida ao prazer.
A vida é assim, como um rio, que nunca é igual. Hoje, tudo é normal, rotineiro, calmo e apenas cortado aqui e acolá por pequenas pontes, necessárias à navegação. De repente, ficamos sem pé, as águas ficam mais revoltas, as pontes desaparecem e as margens ficam distantes demais... E é nesses momentos críticos, que sabemos que o que vivemos é precioso, que o que sonhamos não foi em vão, que o que amamos é bom demais, que o que possuimos é suficiente, que o que temos pode desaparecer num segundo e que o melhor é tentar chegar à margem, mesmo que para isso fiquemos sem força, ofegantes...
É nesse momento que tudo fica em prespectiva e faz sentido... de novo!

sexta-feira, 2 de maio de 2014

TU...

Tu, és o meu amor. Todos os outros amores que alguma vez tive, ficaram ofuscados pelo teu brilho.
Tu, és o meu porto seguro. Cada vez que resvalo e desvio da rota, as tuas palavras de cuidado e sabedoria me trazem de volta.
Tu, ris comigo e de mim. E como eu gosto do teu riso contido, curto e quase silencioso, mas que eu sei que é maior que uma gargalhada...
Tu, preenches os meus espaços e permites os meus espaços. Sem ti, não teria experimentado esta dimensão única.
Tu,estás lá quando preciso e quando parece que não me fazes falta.
Tu, me empurras para  voar e me seguras para não me estatelar...
Tu, sorris  dos meus desvarios e entendes as minhas lágrimas irracionais.
Tu, querias ter o mundo para me dar e não compreendes que o meu mundo está no teu abraço...
Pensar que te posso perder é cair num poço sem fundo. Imaginar que deixas de estar ao meu lado, é como se me afundase num turbilhão...
E ainda assim, sei que acima de ti, está Deus, que é muito mais, maior do que TU!