segunda-feira, 14 de julho de 2014

ENTUPIMENTO



Tema estranho, este que escolhi para hoje: entupimento!
Qualquer coisa entupida é muito inconveniente e desagradável. Desde o nariz, até um cano, um sanitário, o intestino, o trânsito, não sei qual deles é pior... Essa desagradável e incómoda condição, resulta do não escoamento do elemento que deveria passar livremente.
Alguns entupimentos são facilmente detectados e outros nem tanto. Alguns provocam doença, outros, inconveniência, mas todos, todos precisam de atendimento rápido.
Digo isto, porque ontem a falar com alguém, dei-me conta como aquela pessoa foi tão livre, tão feliz e hoje, a sua vida está entupida de projectos e trabalhos, que pouca ou nenhuma realização lhe trazem. Esse estado deixou-a sem sorriso, sem gargalhadas, sem tempo para ler um livro ou ir ao cinema. Impede-a de gozar o que tem, de desfrutar a família. O entupimento é tão grande que me dei conta que, a uma certa altura da conversa, o ar parecia estar a faltar-me. (Estarei entupida, também?)
A nossa alma é como uma enorme esponja, que vai acumulando sensações, alegrias, dores, cansaço. Um dia temos que espremer tudo e permitir que ela seja cheia de algo novo. A ideia cristã de vida plena é assim, sem entupimento, correndo livremente, saltando como fonte.
Hoje vou fazer uma boa limpeza à minha alma. Não quero nada entupido por aqui. Quero que a graça, o amor, a alegria, a compaixão e a bondade, passem livremente, sem embaraços ou impedimentos.
Mãos à obra!