sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

TANTO PARA AGRADECER!

Hoje fiquei impressionada com as lágrimas de uma senhora que entrou no café onde normalmente  toma o seu pequeno-almoço. A senhora já vai entrada nos anos, move-se com dificuldade, não tem família, mas todos os dias, chova ou faça sol, enche-se de coragem e lá vai, umas vezes mais rápida outras tão lenta que parece que faz um viagem de quilómetros. Mas vai. Mas insiste. Afinal, dentro do café está quentinho, as senhoras da aldeia juntam-se religiosamente  todas as manhãs para o galão e o pão quente e ela, pelo menos ali, tem companhia. 
Perguntei-lhe da razão do choro, o que deu aso a mais lágrimas e mais assoadelas e por fim, com a voz embargada de soluços teimosos, foi contando da imensa dificuldade que tem em vestir-se, calçar-se, ela que já fez, que já andou, que deu e repartiu....e aí vem um caudal de lembranças de um tempo que já lá vai. Deixei-a desabafar. Todos precisamos desta descarga de emoção, de vez em quando. Daí a minutos já estava agarrada ao pãozinho, mas ainda com a lágrima ao canto do olho. Foi então que lhe disse que possivelmente podia ver as coisas do outro lado. Há sempre um outro lado. Porque não agradecer a Deus que ainda tem alguém que pode ajudá-la a vestir-se e a arranjar-se, quando há tantas pessoas que estão mesmo sozinhas, sem ajuda de ninguém? Porque não encher a alma de gratidão pelas amigas que conversam com ela todos os dias e desarrumam o café só para que ela fique mais confortavelmente sentada? Porque não dar graças por uma vida vivida com prazer, ao lado de alguém que tanto amou, quando tantos neste mundo, passam por ele sem nunca saber o que é carinho e ternura?
Olhou para mim com os olhos vermelhos de tantas lágrimas e disse: "É verdade, tenho tanto para agradecer!"
Vim para casa e apliquei  à minha própria vida o que disse à senhora. Tanto para agradecer. Uma imensidade de graça, misericórdia, cuidado, perdão, força., coragem, em doses precisas e na hora certa, das mãos de um Deus que não falha, não se ausenta e nem se esquece do que prometeu fazer.
Neste dia frio de Inverno, quero aquecer a minha alma com o calor da gratidão. Quem sabe, se alguém com muito frio, não fica mais consolado.

Sem comentários:

Enviar um comentário