sábado, 7 de fevereiro de 2015

MISERICÓRDIA

E o primeiro mês do ano passou rápido. Os dias de "feliz ano novo!"já lá vão. Arrumaram-se os enfeites de Natal, bolas, estrelas e presépio voltaram para as caixas onde irão dormir um longo passar de meses. Os projectos e desejos da passagem de ano, esfumaram-se, no frio intenso que se abateu sobre nós. E já estamos no segundo mês do novo ano. Acho que o fizeram mais pequeno para termos esperança que daqui a nada o inverno passará...E a rotina do dia a dia vai correndo, as semanas  e o tempo a esgotar-se. Daqui a nada já é  Pascoa! 
Estava a medir  a rapidez do tempo no meu relógio. Já vivi tantos dias e tantos princípios de ano parecidos com este. Não há muita diferença, a não ser que o mundo está muito pior, a maldade humana mais requintada e a violência adquiriu contornos nunca vistos. As crianças nascem e  crescem normalmente, os jovens fazem-se mais fortes e mais bonitos e os mais velhos, sem que eles dêem por isso, ficam mais encolhidos e enrugados.  O tempo é um carrasco que não perdoa. 
No entanto, algo me transtorna o fio do pensamento: a imutabilidade da misericórdia de Deus, nova cada manhã. Não há calendário que a destrone, nem inverno que a arrefeça. Está lá, perene, teimosa, seguindo-nos todos os dias da nossa vida. No dia em que Ele acrescenta um novo ser à família, na hora em que Ele decide levar alguém que já cumpriu o seu tempo. Sempre, constante, fiel. Sempre, doce e animadora.
Deixe o tempo correr...a misericórdia segue-nos!  

Sem comentários:

Enviar um comentário